COMUNICANDO: – Aquilo que você consome é aquilo que você é!

Muitas pessoas ainda não caíram na real que somos reflexo do que consumimos, principalmente falando de música.

Certa vez Santo Agostinho disse:

– “Quem ama canta. Quem canta reza duas vezes!”

Fico imaginando o que ele diria, sentiria e pensaria se ouvisse os jovens da atualidade cantando e dançando “Ai se te pego” e outras pérolas do gênero, se é que posso chamar tais misérias musicais de pérola. Veja que se “quem canta reza duas vezes”, pense nas coisas que você não esta “rezando” em sua vida.

Vamos por um momento analisar músicas de 10, 20 e até 30 anos atrás; note que na época da Ditadura Militar as músicas eram censuradas por que desde a criação da música, ela tem grande poder e influencia na vida dos seres humanos. Outrora tinha-se a preocupação em educar, amar, filosofar, engradecer os seres humanos através da música, alguns cantores e cantoras ainda fazem isso atualmente, tentando remar contra a maré que é pregada nas mídias para “emburrecer” os homens e mulheres.

Identidade vai além de documento pessoal é também algo que se constrói no dia – a – dia. É muitas vezes nossa modernidade tem influenciado está construção. Apesar de o individuo ser um ser único ele tem a tendência a sofrer mutação pelo grupo que se participa mesmo que tenham uma imagem, modo de estilo e aparência físico, a identidade pode ser muito instável até mesmo mutável. A televisão a bastante tempo vem trabalhando com uma programação que coloca a audiência acima dos padrões de qualidade. Vivemos numa cultura midiática que apoia a futilidade, a violência e a perca dos valores; O que vemos nas propagandas é somente o uso das necessidades, para vender marcas e produtos, através delas a maioria das propagandas acaba por incentivar a produção de uma nova identidade.

Fala-se muito que o “rock é do demônio”, porem eu consigo achar mais demoníaca uma musica que incentiva a erotização, a banalidade do corpo – que é templo de Deus, e outros tantos sentimentos e comportamentos ruins. Sinto náuseas quando vejo uma criança em frente a TV ou em outros ambientes fazendo as coreografias obscenas de “ai se te pego” e de outras tantas músicas.

Um tempo atrás tivemos a “modinha” do pente, eu ficava impressionada de ver quantas moças e mulheres se rebaixavam achando lindo e carregando para a sua vida o significado torpe daquela letra: “Sou foda na cama te esculacho na sala ou no quarto no beco ou no carro… Mais não se esqueça que eu sou vagabundo depois que a putaria começou rolar no mundo”. Ver o quanto a mulher aceita ser depreciada dói em meu orgulho feminino.  E a letra “Tá afim de um romance compra um livro…” Deus me ama e me fez mulher, não uma formiga pra viver de migalhas… O casamento para quem é vocacionado a este, é a mais sublime das bênçãos de Deus. Eu poderia citar aqui mais um monte de letras que depreciam não somente a mulher, mas também aos homens, a instituição família, a nossa Igreja e que fere principalmente a Deus, porem quero deixar que você reflita sobre o que “anda rezando” em sua vida!

Na Bíblia encontraremos diversas citações sobre música, sobre Davi e Levitas que foram os primeiros ministros de música, e ali podemos comprovar o tamanho da importância da música em nossas vidas. A música foi instituída por Deus com o proposito do louvor, adoração e até mesmo enriquecimento cultural e religioso; o que vemos hoje é que a adoração está sendo dada a luans e thelós da vida, que se buscar no contexto da vida deles, verás que eles nem ao menos usam desse dom para o engrandecimento de Deus.

Não estou dizendo que o fato de você estar na Igreja você tenha que deixar de ouvir músicas seculares, existem ótimos cantores, interpretes e compositores: Ana Carolina, Seu Jorge etc. Mas é bom também ouvir mais músicas consagradas, não se esqueça – Quem canta reza duas vezes! Existem bandas e cantores maravilhosos: Rosa de Saron, Adoração e Vida, Dalvimar Gallo, Ceremonya, Iahweh etc.

O que quero deixar aqui é um propósito:

– Que tal se parássemos de consumir qualquer lixo imposto pela mídia e começássemos a colocar Deus verdadeiramente a frente de nossas escolhas de artes: música, filmes, programas de TV! Pare e pense o que Deus sente, pensa quando você está dançando e cantando “ai se te pego”. E assim com certeza você encontrará as artes mais adequadas a consumir!

Aproveite e participe conosco no Ministério Jovem Cavaleiros de Cristo aos sábados a partir das 18h no 1º andar do nosso Centro Catequético!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s